terça-feira, 7 de novembro de 2017

Meanwhile

Nos EUA continuam a defender que o problema não é o acesso às armas.

Trata-se sempre de uma questão de problemas mentais.

E eu vejo-me forçada a concordar. Realmente são problemas mentais, são, mas daqueles que defendem esta teoria de merda.

Como reforçar uma ideia

Portanto, numa tentativa de "mostrarem" que os seguranças afinal são é umas vítimas, que apenas batem para assegurar o bem estar dos clientes do espaço e que estão injustamente a serem acusados e enxovalhados à conta do caso urban, uns seguranças acharam que seria boa ideia filmarem umas miúdas à pancada, à porta do local onde trabalham, enquanto gritavam "grava, grava, que é para verem como a culpa é dos seguranças. Agora não vamos fazer nada..." (admito que o texto não está à letra, mas recuso-me a ir ver o vídeo novamente)

...

Really senhores? Really?

sábado, 28 de outubro de 2017

Constatações...

Ainda tinha sido possível ir ver os "the national".

Pronto, podia dar-se o caso de parir no concerto, podia, but still...

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Ele há coisas...

Consigo encher 3 sacos gigantes de roupa de forma diligente, eficaz e bastante serena.
Entro no carro, e com uma única memória de umas das camisolas que empacotei para dar, vim a conduzir em lágrimas até casa...

terça-feira, 17 de outubro de 2017

E eu, que até nem costumo ser apartidária...

Não consigo compreender como é que pessoas instruídas e com o mínimo de educação/cultura, conseguem mesmo estar a apontar dedos a este ou aquele governo.

Uma calamidade como a que estamos a assistir. Uma calamidade que passa por escassez de meios, por ordenação  (no caso "desordenaçao") florestal, prevenção, legislação e aplicação efectiva da mesma,  formação competente a quem anda no campo...e muito mais...como é que podemos achar que a culpa é apenas de um governo com 2 anos, ou de 6 anos de governos ou, se calhar, até mesmo de 10 anos...

A sério??! Acham mesmo que foi este governo que falhou em tudo? Ou acham mesmo que a culpa é toda do anterior governo??
É assim tão simples sacudirmos água do capote?

Coisas que me intrigam

Serão as pessoas tão proactivas na vida real como nas redes sociais??! (Na realidade não me intriga porque sei bem a resposta)

Uma forma de ajuda aos heróis que tanto espalham agora pelas redes sociais, e ao alcance de quase todos, é serem sócios dos bombeiros voluntários e pagarem as quotas.
O valor é relativamente simbólico e se todos aderirmos aposto que é uma grande ajuda.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Não obstante muita coisa...

Com 523 fogos activos gostava que alguém me dissesse se acredita mesmo que era viável haver meios suficientes...

Suponho que esses bombeiros viessem montados em unicórnios ou nas renas mágicas do pai natal.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Percebes que tens um problema quando...

A tua "terapia" para lidar com eventos tristes é pesquisar viagens e planear escapadelas...

*especialmente quando dás por ti a fazer isso prenha de quase 8 meses...

E amanhã já faz um mês

E eu continuo a ter dias em que acho que tudo não passa de um sonho mau, do qual ainda vou acordar...

Provavelmente podem passar anos, eu nunca vou compreender

Moças (já não tão miudas quanto isso) e mulheres feitas, que publicam no FB fotos suas, ali entre o "sou bue sexy" mas "super descontraída", acompanhadas de frases supimpas e profundas, à laia de "a vida são 2 dias, enjoy" e "temos de lutar pelos sonhos, são o que nos motiva", isto tudo seguido de 347 hastags (preferencialmente com os textos em inglês).

Aquela merda serve para quê?
Juro que não compreendo.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

A vontade por vezes é de fugir, desaparecer...mas cá estamos. A vida continua

Tou enorme (na verdade engordei muito pouco, ainda estava era gorda da primeira gravidez). A barriga já pesa. Acordo 54 vezes por noite para fazer xixi. A posição para dormir faz-me acordar outras 33 vezes. Ou então, se calhar, são só os meus pensamentos que não me deixam dormir descansada, não sei.
Também não quero vir de baixa para casa, não quero que os pensamentos me atormentem durante o dia.

Precisava de férias, na realidade. De fugir daqui durante uns tempos. Fazer aquilo que tanto me faz feliz, viajar.
Mas agora não pode ser.

Olhem, temos pena. Vou respirar fundo e prosseguir para o próximo acto.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Sim, voltei

Mas estava bem melhor aqui...

Eu até não sou gaja de me queixar do preço da cultura (vá, por norma)

Mas 12 euros, por adulto, para a exposição Van Gogh Experience é um cadito abuso.

Tá giro, tá. O miudo ainda se divertiu lá a pisar as imagens no chão enquanto passavam, sim senhora. Mas 12 euros...hum...

*sim, ainda estou viva.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Contagem decrescente para as férias...

Praiaaaaa...
Estou a necessitar de sol, areia e mar...

*e de uns largos (bem, largos é sempre relativo, mas enfim) tempos longe do estaminé laboral...

Cada vez mais..

Me convenço que os portugueses têm muito tempo livre nas mãos.
É que a pachorra (tempo) que há para se discutirem temas do cu...jasus!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Nunca assisti a tão mau profissionalismo

Fonix. Nunca pensei ter de mudar de obstetra a meio da gravidez!!
E olhem que eu n sou uma gaja esquisitinha!

Agora é cruzar os dedos para que a próxima não seja uma palerma (sim, todas as de que me foram dadas referências ou trabalham no cu de judas, vá fica fora de mão, ou então só têm vagas lá para agosto...)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Credo!

Já não postava há um mês!!??!!

O mais grave é pensar (não pelo facto de não postar, naturalmente), porra, o que é que eu faço ao meu tempo!! E, como já vamos no mês 6???!!!

A ver as vantagens, que podem chegar a não ser...

Há quem queira ter meninos, há quem queira ter meninas. Há quem queira os dois, alguns até em versão múltiplas.

Eu, para além do clássico, muita saúdinha e tudo no sítio certo, não sei bem o que quero.
Sei. Quero uma cria mais calma, mais serena, menos pirata e igualmente meiguinha à que já tenho!
E que durma e coma bem.

Sempre achei que ia ter um casal. Talvez fosse o meu lado saloio a querer poder dizer "ah, tenho um casalinho", talvez fosse o meu lado pseudo sociólogo a querer ter a experiência de ambos os lados (sim, são bueeeee diferentes, não me venham com lérias!).
Ou então foi simplesmente porque foi isso que o teste da linha e da agulha tinha profetizado para mim há uns valentes anos...(ainda não estou em mim de acreditar que este teste, altamente fidedigno, quase científico, vai falhar)

Não sei, mas assumo que me convenci que ia ser mãe de uma rapariga...até ao dia em que a obstetra me diz "hum, acho que é rapaz!" E o volta a afirmar, já na versão "é rapaz", 3 semanas depois.

Por via das dúvidas, que eu sou pessoa muito céptica, vou aguardar pela confirmação do meu ecografo na morfológica que faço este mês.

Sim, consigo escrever meia página para vos dizer que tou prenha pela segunda vez.

Até o telemóvel conspira contra mim, porra

É só para avisar que o post do selinho não sai agora (que acabei de o escrever) porque não consigo meter links via telemóvel.
Esta porra deve ser fêmea, com este temperamento...só pode!! Apre!

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Estudo de mercado

Serei má mãe por não considerar ir a um festival do panda antes do miúdo ter noção (descobrir) que aquilo existe e peça para ir??

Coração que não vê (no caso, não sabe!)...

Ao que chegámos...

Portanto, andou aí tudo a falar sobre um tal jogo da baleia e afinal parece que era tudo mentira.

A quem é que entregaram o jornalismo!!???

quarta-feira, 3 de maio de 2017

É certo que me é um pensamento recorrente...

Mas há dias em que não consigo deixar de me intrigar como é que algumas pessoas conseguem chegar a certos cargos. A sério!

Assim uma espécie de serviço público

Podiam começar a dar, à saída dos aviões, umas amostrazitas de protector solar aos camones, devidamente acompanhada de um folheto ilustrativo/fotográfico dos efeitos da ausência do mesmo no curto prazo.

E no metro, juntamente com o "mind the gap" e o "beware of the pickpokets", um a dizer "put sun cream, beware of sunburns" - e até podia ser o zézé camarinha a gravar a mensagem e tudo.

É que aquilo até fere os "jónhinhos".

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Giro, giro...

Era ver a malta a meter a bandeira Síria nos perfis de FB.

Ah, esqueçam. Não estão na Europa, não tem o mesmo valor...

quarta-feira, 5 de abril de 2017

sexta-feira, 31 de março de 2017

Estava a ver as notícias

Um grande bem haja aos labregos que acham giro não vacinar os filhos contra coisas como o sarampo. A sério. Não arranjem um cérebro não.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Ai que parece que o meu puto é levado da breca

Pelos vistos, filho de peixe sabe mesmo nadar...

*creio que é nestas alturas que damos, mesmo (assim à séria), valor à nossa mãe (e sogra).

Não sei é se os serviços judiciais dariam vazão...

Por vezes gostava que ter o conceito de "citizen's arrest", nem que fosse só por um dia.

*serei só eu que me deparo com "azelhas" no trânsito, que venho a verificar entretanto que estão a manusear o telemóvel??!

quarta-feira, 1 de março de 2017

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Ainda sobre o post anterior, mas não só

É só a mim que irrita de sobremaneira o uso ultra, hiper, mega excessivo dos telemóveis em tudo quanto é evento?? (Creio que já falei nisto por causa dos concertos, mas não me apetece ir procurar o post agora)

Aqui há dias fui ver a exposição Tesouros do Egipto, no Pavilhão de Portugal. Fonix, acho que não houve uma alminha que não tivesse tirado umas 50 fotos.

Porra é  que ainda por cima ficam ali a empatar o caminho e o acesso a quem quer, efectivamente, ver as coisas.
Uma foto ainda é naquela, mas fazer toda uma foto reportagem da visita...vamos lá  a ter juízo pessoas.

Dúvidas

Honestamente, por vezes não sei como é que certas pessoas conseguiam viver antes do FB.

Com quem partilhariam todos os "peidinhos" que dão?

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Oxigénio procura-se

Ainda não é desta que a xafarica encerra. Bem sei que pouco interessa, mas interessa-me a mim e isso é quanto basta.

A vida não tem sido muito gentil. Mas como em tudo, é sempre uma questão relativa. O estar vento ou não, por vezes, depende apenas do lado da estrada em que se está.

Andei arredada dos blogues. Não tinha paciência, não tinha espírito e muito menos vontade. Por vezes também não tinha muito tempo, verdade seja dita.

Mas voltei. Voltei a ter vontade de escrever as minhas merdas, fazendo sempre jus ao nome do blog.
O blog é meu, são as minhas merdas. Por vezes também são as merdas dos outros, que o que não falta prái são merdas feitas por tantos (umas boas, outras nem por isso) e  merdas de pessoas (também abundam).

Regressei do mundo dos mortos dos blogues (sim já sei, há sempre quem preferisse que eu por lá me mantivesse...para esses, um grande abraço e um baldinho daqueles!).

Deparo-me com blogues encerrados. Um voltou, felizmente! Saravá pipinha, que tanta falta me fazias. Outro continua M.I.A, sim Uva, és tu. Volta por favor que me fazes cá muita falta.
Outros continuam no mesmo registo, uns em bom, outros nem tanto...

Bem, mas cá estou. Viva e de boa saúde (física, que a mental...tem dias) mas a precisar de muito oxigénio...puro.

domingo, 8 de janeiro de 2017

This is life

Tentamos exorcizar os nossos demónios, mas eles estão sempre cá.

O truque é pensar que na realidade não são demónios, são partes de nós que estão cá para nos acompanhar...

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Dos extremos

Não sei quem me irrita mais, se os extremamente pessimistas e negativos se os super positivos.

Mas aqui que ninguém nos ouve, acho que os super mega optimistas (cheios de energias e merdas tiradas de livros de auto - ajuda) me conseguem tirar mais do sério.

sábado, 12 de novembro de 2016

Das r(a)elações...

Encontrei o meu primeiro cabelo branco num dia que acabou por ser um dos piores da minha vida (se não o pior mesmo).

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Porque eu sei que estavam cheios de saudades dos meus ataques de síndrome de Tourette

Puta que pariu os paizinhos que consideram legítimo perturbarem o trânsito para irem buscar os seus petizes ao colégio.

Foda-se! A sério, a situação que se passa ali à porta do Liceu Francês  (e não será seguramente só aí) é execrável.

Mas mais execrável é o facto da polícia não fazer nada.
Não querem multas? Era colocarem lá um ou dois agentes ali pela hora da saída  (imagino que à entrada possa ser o mesmo) e era só facturarem.

República das bananas do caralho!

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Porque o "ser-se bronco" não exclusivamente americano

Como ver o Portugal real?
É ir ler os comentários dos blogues. Até mesmo dos "rosinhas". Maravilha senhores, maravilha.